• Vinicius Augusto Bozzo

5 Comédias Francesas para ver no streaming

Atualizado: Abr 29

Fazer comédia é uma das mais complexas artes na dramaturgia. Nas páginas, nos palcos ou nas telas o mistério que envolve o código do gerar riso no espectador é algo milenar. Aristóteles definiu e observou muita coisa em seu clássico A Poética. Tragédia, epopeia e poesia foram definidos por ele e, a comédia, até hoje nunca foi encontrado. Algumas lendas sobre esse escrito misterioso de Aristóteles é uma "engraçada" coincidência. Parece que nem os gregos conseguiram perdurar tantas análises sobre ela. O fato é que cada cultura e, consequentemente, cada artista, possui combinações de fatores para fazer rir, assim como o público ri de muitas coisas e de outras nem tanto. Para mim, comédias francesas tem um DNA cômico que é certeiro. Pensando nisso, resolvi compartilhar com você essa lista de 5 comédias francesas para assistir nos serviços de streaming. Espero que você curta!

Nada a Esconder (Netflix) Mau avô dizia: "a economia é a base da porcaria". Muitas vezes ele tem razão, mas como toda regra tem uma exceção, podemos dizer que aqui está uma. Nada a Esconder é uma comédia com elenco reduzido, praticamente uma única locação e uma ideia incrível. Um grupo de amigos tem a ideia de jantar e revelar qualquer conversa que acontecer pelos seus celulares. A ideia original do filme é italiana. O filme Perfeitos Desconhecidos, de Paolo Genovese, tem suas versões mexicana, espanhola e até uma brasileira, que ainda está em produção, mas, na minha opinião, a francesa será insuperável. A excelente adaptação dos diálogos feita pelo roteirista e diretor Fred Cavayé se soma a um elenco afinadíssimo e com um timing de comédia perfeito. Entre o divertido elenco estão Bérénice Bejo (de O Artista), Grégory Gadebois (de O Oficial e o Espião) e Vicent Elbaz que está também em nosso próximo filme da lista.


Eu Não Sou um Homem Fácil (Netflix)


Nesta surreal comédia que mistura universos paralelos e crítica aos costumes da sociedade moderna, Vicent Elbaz faz o papel da Damien, um típico mulherengo, machista e metido que vive dando em cima de todas as mulheres que puder. Muitas vezes, ultrapassando muitos limites. Depois de uma bela pancada na cabeça, ele é levado a um mundo paralelo, uma terra X, ou melhor XX, onde o homem faz o "papel das mulheres" e as mulheres tomam à frente da sociedade. Damien se vê obrigado a andar de salto, a ser sexy o tempo todo e a ser alvo do assédio das mulheres. Ele vive o que as mulheres, antes assediadas por ele, vivem. Claro que Damien não vai gostar dessa inversão de papéis, mas, com muita comédia inteligente, o roteiro faz o personagem aprender e o público também. Eu Não Sou um Homem Fácil prova que comédia é capaz de educar também, assim eu espero.




Pai por Engano (Telecine)


O que você faria para ganhar dinheiro? Você seria uma babá? Você cuidaria de uma criança de 8 anos de idade para ganhar dinheiro? Vincent Dedienneé esse cara. Ele não gosta muito de crianças, mas, sem competência para algo maior e com dificuldades de encontrar trabalho, essa é a melhor oportunidade para ele. A mãe do garoto trabalha demais para poder criar o filho sozinha, e Vincent (sim, o personagem tem o mesmo nome do ator) passa a ir às reuniões de colégio, participar da associação de pais e até se apaixonar pela professora. O problema é que todos pensam que ele é o pai do garoto e revelar o segredo pode acabar com sua imagem e impedir a conquista da professora. Uma comédia pueril e divertida, onde o elenco infantil é tão talentoso quanto os adultos. Clima de sessão da tarde francesa.



Bem-vindo à Marly-Gomont (Netflix)


O preconceito racial ainda é uma triste realidade estruturalmente encrustada na França e, principalmente, em cidades do interior do país. Em Bem-vindo à Marly-Gomont um inteligente médico de origem africana decide aceitar a oferta de uma pequena cidade que precisa de um médico. Com muito otimismo e vontade de ajudar, Seyolo Zantoko (interpretado por Marc Zinga) nem imagina que levar saúde para a população é também lutar contra o preconceito de toda uma cidade, além de evitar novos preconceitos da sua própria família. Outra característica das comédias francesas é tocar nas feridas da própria cultura e saber rir da desgraça. Ao mesmo tempo em que mostra a possibilidade de propor novas saídas e mudanças em uma sociedade extremamente preconceituosa.



Assim é a Vida (Telecine) A resiliência de um organizador de eventos chique, ou metido a chique, é elevada à máxima potência. Assim é a Vida, dirigido e escrito por Olivier Nakachee Eric Toledano, aposta em diálogos verborrágicos que aceleram conforme o início de um gigantesco casamento está para começar. O cerimonialista Max, com a excelente atuação de Jean-Pierre Bacri, é o fio condutor de uma história que percorre diversos tipos engraçados entre garçons, músicos, chefs de cozinha e convidados de um casamento que tem tudo para dar errado. O forte do filme são os divertidos diálogos em um ritmo alucinante. Para rir e tentar não perder nenhuma piada.


Publicado originalmente no portal Cosmonerd, 16 de abril de 2021, (https://cosmonerd.com.br/listas/5-comedias-francesas-para-ver-no-streaming/)