• Vinicius Augusto Bozzo

Três lições de audiovisual que o Barretão nos dá


Luiz Carlos Barreto em "Luz, Câmera e Barreto", de Vinicius Augusto Bozzo(2018)

Em março de 2017, Angela Gurgel, minha coordenadora no Núcleo de Documentários da TV Assembleia do Ceará, me deu um presente. Ela disse que eu seria o responsável pela produção e pelo roteiro de um documentário sobre o cineasta cearense Luiz Carlos Barreto. Fui ao Rio de Janeiro. Tive possibilidade de gravar com grandes nomes como Glória Pires, Cacá Diegues e Betty Faria. Mas foi durante a entrevista com o Barretão que milhares de informações começaram a se conectar.

Bastidores de gravação com Barretão. Marcelo Alves, diretor de fotografia e eu.


Simpático e muito obediente à nossa direção, ele contou toda sua história com riqueza de detalhes de quem já completou 90 anos de idade. Ao ouvi-lo, percebi algumas lições importantes para quem quer trabalhar com audiovisual:

  • FAÇA O QUE VOCÊ NUNCA FEZ - Luiz Carlos Barreto era jornalista da Revista "O Cruzeiro". Seu forte era a redação, atividade que exercia desde a juventude no Ceará. Mas estimulado pelos fotógrafos Luciano Carneiro e Idalécio Wanderley, e também pela possibilidade de morar na Europa cobrindo Copa de Mundo e tantos outro assuntos, Barretão resolveu aprender e a praticar a fotografia. Ele se tornou um excelente fotógrafo. Foi assim ao se tornar roteirista de "O Assalto do Trem Pagador" ao ser convocado por Roberto Farias, foi assim que virou diretor de fotografia do Cinema Novo e foi assim que virou produtor. Ele sempre aceitou desafios de coisas que nunca havia feito antes. Talvez, sem as amarras de quem já é praticante, ele pode inovar, inventar, experimentar, errar e depois acertar.

  • VOCÊ PRECISA SER UM PRODUTOR - Hoje, Barretão é um dos mais importantes produtores de cinema brasileiro. Porém, sua história mostra que é preciso saber se produzir mesmo que você seja um roteirista, um ilustrador, um ator, um diretor de fotografia... Não importa sua função você precisa saber vender sua ideia. É preciso saber como financiá-la, quais parceiros buscar e as melhores maneiras de produzir seu filme. Ter ideias é tão importante quanto saber realizá-las.

  • AUDIOVISUAL NÃO SE FAZ SÓ - Audiovisual é uma tarefa genuinamente coletiva. Hoje, toda a família do Barreto trabalha com audiovisual. Sua esposa, seus filhos. É uma família dedicada ao mercado. Mas se trabalhar em família não é o seu forte ou seus familiares não comungam dos mesmos objetivos, tudo bem. Barretão em vários momentos coproduziu, compartilhou contatos, foi até avalista no Banco Nacional para financiamento de filmes que nem eram seus. Quando você houve suas histórias, vê um produtor preocupado em ser bem sucedido e, principalmente, em desenvolver mercados. Gerando produtos com outros fornecedores e parceiros. Não se faz audiovisual sozinho.

Se você tem dezenas de anos no mercado ou está acabando de começar, essas lições são válidas. Claro que tem tantas outras lições. Algumas delas estão no documentário finalizado "Luz, Câmera e Barreto" e você pode assistir. E outras lições, provavelmente, eu ainda nem consegui revelar de tudo que ouvi da própria boca de Luiz Carlos Barreto.

Documentário "Luz, Câmera e Barreto" dirigido por Vinicius Augusto Bozzo para o Núcleo de Documentários da TV Assembleia.



Profissional Associado:

abra.png
abca.png
foca-2.jpg
aceccine.jpg
  • imdb
  • Vinicius Augusto Bozzo no Instagram
  • Vinicius Augusto Bozzo no LinkedIn
  • Se Anime Podcast
  • Vinicius Augusto Bozzo no Twitter
  • Vinicius Augusto Bozzo no YouTube

©2019 by Vinicius Augusto Bozzo created with Wix.com